On this sequel of 'The Carrie Diaries', readers will follow Carrie as "she learns to navigate the Big Apple." During this "summer of firsts," Carrie will begin her love affair with New York City, make lifelong friends, and meet some fascinating guys that populated her early life.


Para ler a resenha do primeiro livro clique aqui, nossa gente que saudade de escrever aqui, e o blog tem 5 aninhos de vida já, completados no dia 25 de agosto, muita coisa mudou, mas calma que logo eu volto.
Eu terminei de ler esse livro faz duas semanas e tem tanto quote legal e tantas descobertas, apesar de ser um ame ou odeie, por que as resenhas no goodreads estão bem diversificadas eu não podia deixar de resenhar, para quem for ler a primeira resenha, sabe bem que eu não curti o primeiro livro.
Se você não leu o primeiro livro cuidado, pois a resenha tem alguns spoilers.

Carrie finalmente chega a Nova Iorque, mas ela não está com muita sorte, pois acaba sendo assaltada e acaba tendo que recorrer a ajuda da prima da sua inimiga dona la dona, o nome da prima dela é Samantha Jones e Carrie fica na casa dela por um dia até conseguir grana para ir para uma republica de estudantes.

Quando Carrie chega no endereço correto ela é recebida de forma meio ríspida pela dona do local, que informa as regras e uma delas é você não pode entrar depois das 22:00, e enquanto isso Carrie e Samantha começam a andar juntas em festas com pessoas muito bem conhecidas pela mídia,  e em uma dessas festas Carrie conhece Bernard, recém divorciado e com palavras doces e comportamento gentil, ele acaba fazendo com que Carrie pense somente nele o livro inteiro, enquanto Samantha está noiva de Charlie, ele pensa que ela é igual a todas as outras que vai larga a carreira depois de casar e esperar o marido com a casa limpa e janta pronta.

"Men in new york, they are spoiled.They're like kids in a candy store"

"If I don't respect myself, who will?"

"If you really care about me I mean me as a person and not just as a lover, then you're going to have to prove it"

Carrie começa o curso dela e uma das tarefas e escrever uma peça de teatro, claro que ela não sabe sobre o que vai escrever, ela até sente uma invejinha de alguns que tem talento de sobra, entre eles o Capote Ducan, o golden boy da turma, todas as meninas matam e morrem por ele, mas Carrie está muito deslumbrada por Bernard para prestar atenção e por fim decide escrever sobre o divórcio dele.

Certo dia Carrie estava andando pelas ruas de nova iorque desiludida com as atitudes de uma amiga que vive pulando de cama em cama, e que mente para um e para outro e isso a fez lembrar de como o ex dela a trocou pela sua melhor amiga, e ela encontra uma ruiva protestando e claro ela decide de aproximar para saber sobre, o nome dela é Miranda Hobbes que está estudando direito, claro que elas se identificam logo de cara, Carrie conta sobre sua amiga e claro que Miranda tem uma opinião formada sobre isso e como ela está agindo como uma prostituta barata e que os únicos beneficiados são os caras que estão dormindo com ela.

"Why do magazines do this to women? it's all about creating insecurity.Trying to make women feel like they're not good enough, and when women don't feel like they're good enough, guess what? Men Win.
That's how they keep us down."

"Except the problem with women's magazines is that they're wiritten by women."

Miranda e Carrie acabam se tornando amigas da mesma forma que elas começam a tentar ajuda Samantha com o seu noivo, ele quer que Samantha cozinhe para a família dele e como Carrie foi expulsa da república e teve que ir morar com Samantha, ela resolve ajudar.

"Everyone needs to see a shrink, otherwise you keep repeating the same ungealthy patterns"

"Everyone has something unhealthy from their childhood.If you don't deal with it, it can ruin your life."

Carrie começa a enfrentar alguns problemas com Bernard, é bem aparente de que ele não superou muito bem o divórcio e a ex vive sempre por perto o que acaba sendo um incomodo, Samantha encontra um obstaculo que pode arruinar de vez o noivado com Charlie, ela não sabe se conta e nem sabe se realmente quer se casar, Miranda encontra um namorado que  faz realmente feliz, ela chega até a desparecer um pouco afinal quer passar um tempo com ele.

"My Mother tried to teache me, but I refused. I reject anything that could turn me into  housewife"

"I have to ask my husband for money? I couldn't do it.I'd hate mysellf"

"Marriage turns women into whores, the whole thing is a sham"

"If you let people know, they want to kill you, they hate the truth"

Carrie descobre que certas coisas tem acontecido na casa dela enquanto esteve em nova iorque e que ninguém teve a decência de contar para ela, claro que fica chateada porém decide não pensar muito nisso e quando visita a família acaba sendo pior do que estava imaginando e decide voltar um dia antes para nova iorque.

"If i didn't like you, i wouldn't dance with you"

"If you hate men, how can you ever marry? have babies? I guess if yoy truly velieve a woman's only purpose in life is to marry and have children"

"Are there no limits when it comes to sex? Is sex really so powerful it can erase your history and common sense?"

"The broken glass is a great description of a broken heart"

"Haven't you heard the expression 'fake it till you make it'?"

"Was that the way to a happy realationship?turning yourself into what a man wanted?"

"Just beacause we're friends doesn't mean I have to lie about his personality"

"I'm not ashamed of anything I've done.Shame is a useless emotion."

Eu gostei do livro, de ver como Carrie conheceu as amigas e de ver a mesma personalidade que elas tem na série no livro também, claro que a Carrie está mais insensata e insegura o que é normal, adoraria que tivesse um terceiro livro, ainal tem muitas coisas que precisamos saber né não.

Espero que tenham gostado da resenha.



2 Comentários

  1. Que saudade do seu blog! E que linda essa edição ;)

    ResponderExcluir
  2. Adorei, vou acompanhar as informações do blog.

    ResponderExcluir